domingo, janeiro 29, 2017

ardendo


"Ardendo ardendo ardendo ardendo"
Nesse verso de Terra Desolada, T.S. Eliot evoca de Buda o Sermão do Fogo, "que equivale em importância ao Sermão da Montanha", acrescenta nas notas que acompanham seu difícil poema, uma das obras-primas da literatura que meditou as catástrofes do Século XX, aliás promissoras também no "novo" tempo que grassa noite adentro. 
O paralelo com o cristianismo é acentuado pelo fato de a estrofe se irradiar também para as Confissões de Santo Agostinho, quando o poeta americano verseja:
"A Cartago então eu vim
Ardendo ardendo ardendo ardendo
Ó Senhor Tu que me arrebatas
Ó Senhor Tu que arrebatas
ardendo"
Na autobiografia do mestre de Hipona, está escrito: "a Cartago então eu vim, onde todos os amores ímpios, como num caldeirão, cantavam em meu ouvido". 

É das Confissões também a evocação ao "Senhor", estranha ao contexto agnóstico da doutrina budista, mas maravilhosamente ressonante com o único "desejo" que esses dois grandes ascetismos conservam, o desejo de abolição de todo apego ao desejo, não via apatia catatônica, mas transformação e transcendência.

Buda - O Sermão do Fogo


Adittapariyaya Sutta: The Fire Sermon (pali chant)

E o Abençoado Ser seguiu diretamente para Gayasisa, próximo de Gaya, com mil monges.
Lá o Abençoado Ser assim se dirigiu aos monges: “Tudo, ó monges, está queimando. E como, ó monges, está tudo queimando?”
“O olho, ó monges, está queimando; as coisas visíveis estão queimando; as impressões mentais fundamentais no olho estão queimando; o contato do olho com as coisas visíveis está queimando; a sensação produzida pelo olho com as coisas visíveis, seja agradável ou dolorosa, ou nem agradável nem dolorosa, está queimando. Com que fogo estão queimando? Eu vos declaro que estão queimando com o fogo da ambição, com o fogo da cólera, com o fogo da ignorância; estão queimando com as angústias do nascimento, do envelhecimento, da morte, da tristeza, lamentação, sofrimento, desalento e desespero.”
“O ouvido está queimando, os sons estão queimando… O nariz está queimando… os odores estão queimando… A língua está queimando, os paladares estão queimando… O corpo está queimando, os objetos de contato estão queimando… A mente está queimando, os pensamentos estão queimando, tudo está queimando com o fogo da ambição, da cólera e da ignorância.”
“Considerando isto, ó monges, um discípulo caminhando no Caminho Nobre torna-se cansado do olho, cansado das coisas visíveis, cansado das impressões mentais baseadas no olho, cansado do contato do olho com as coisas visíveis, cansado também da sensação sentida pelo contato do olho com as coisas visíveis, seja agradável, dolorosa, ou nem agradável nem dolorosa. Ele se torna cansado do ouvido, e assim por diante… até os… pensamentos. Tornando-se cansado de tudo isso ele elimina de si o apego; pela ausência do apego torna-se livre; estando livre torna-se cônscio de que é livre, e compreende que o renascimento está exaurido; que não mais haverá um retorno a este mundo.”
Quando esta exposição foi apresentada, as mentes daqueles milhares de monges ficaram livres do apego ao mundo e eles foram liberados de todos os obstáculos mentais.
(Adaptado do Mahavagga, tradução inglesa de T. W. Rhys-Davids e Herman Oldenberg)
KORNFIELD, Jack & FRONSDAL, Gil (Organizadores). Ensinamentos do Buda. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2002, pp. 62/63.

quarta-feira, janeiro 25, 2017

a conversão do Apóstolo


Cego tu eras antes de "cair do cavalo", metáfora consagrada pela visita, no caminho de Damasco, do Senhor que perseguias com olhos entenebrecidos pelas escamas de ódio, ou amor invertido. A Luz que não podias suportar, fechado que estavas no conforto opressivo da escuridão, precisou te arrebatar as vistas carnais até que as espirituais se abrissem. No educandário da Terra também as feridas e doenças e perdas são professores de espiritualização do concreto e concretização do espírito.
Cair do cavalo virou sinônimo de todas as arrogâncias equivocadas -Jung diria fixações unilaterais da consciência- sendo punidas pela inevitável reviravolta, "conversão", como nossos carros mudando de rotas, quando o motorista percebe o lapso ou o bloqueio.
Inspirai uma conversão sempre mais fecunda à verdade e à integridade, apóstolo dos pagãos.
E o ardor das missões apaixonadas, das viagens aos confins e aos avessos.
E o bom combate, caindo e levantando, sangrando e sorrindo, atento ao que o reveses ensinarem ser preciso mudar, perseverante sempre e vitorioso ao fim. Rogai por mim.

XXXX
Comentário do dia por Santo Agostinho (354-430)
Bispo de Hipona (norte de África), Doutor da Igreja
Sermão 279

O perseguidor transformado em pregador

Vinda do alto do Céu, a voz de Cristo fez com que Saulo caísse por terra: recebeu ordem de não continuar com as suas perseguições, e caiu por terra. Era preciso que tombasse e em seguida se erguesse; primeiro caído e depois curado. Porque Cristo não teria nunca vivido nele se Saulo não tivesse abandonado a sua antiga vida de pecado. Caído por terra, que ouve ele? «Saulo, Saulo, porque Me persegues? É duro para ti recalcitrar contra o aguilhão» (At 26,14). Ao que ele respondeu: «Quem és Tu, Senhor?» E a voz do alto continuou: «Sou Jesus de Nazaré, que tu persegues». Os membros ainda estão na Terra, a cabeça grita do alto do Céu; e não diz: «Porque persegues os meus servos?» mas: «Porque Me persegues?»
E Paulo, que empregava todo o seu ardor nas perseguições, dispõe-se desde logo a obedecer: «Que queres que eu faça?» Já o perseguidor se transformou em pregador, o lobo em ovelha, o inimigo em defensor. Paulo aprende o que deve fazer: se ficou cego, se a luz do mundo lhe foi subtraída durante um certo tempo, foi para que no seu coração brilhasse a luz interior. A luz é retirada ao perseguidor para ser dada ao pregador; naquele momento em que não via nada deste mundo, viu Jesus. Ele é um símbolo para os crentes: aqueles que creem em Deus devem fixar nele o olhar da sua alma, sem ter em consideração as coisas exteriores. [...]
Saulo é conduzido a Ananias; o lobo destruidor é levado à ovelha. Mas o Pastor que tudo conduz do alto dos Céus, tranquiliza-o [...]: «Não te preocupes. Eu lhe revelarei tudo o que ele tem de sofrer pelo meu nome» (At 9,16). Que maravilha! O lobo é trazido à ovelha [...]. e o Cordeiro, que foi morto pelas ovelhas, ensina-as a não temerem.

Até as santinhas têm em si uma Perséfone


Influência de Jung na composição do álbum "Abyss":
Never needing help from you
Reaching out with eyes closed
We felt light, it taught us to grow
(Hold, hold, hold on)
Creatures of habit, carrion flowers
Growing from repeated crimes
The afterglow in full bloom
Slow and relenntless, we're after you
Hold on to the pain
Of love taken from you -
A plague
(Hold, hold, hold on)
XXXX
Flores de Carniça
Nós aprendemos como nos carregar
Nunca precisamos de sua ajuda
Estendendo a mão com os olhos fechados

Nós sentimos a luz, ela nos ensinou como crescer
(Segure, segure, segure-se)
Criaturas do habitat, flores de carniça
Crescendo por crimes repetidos
A aurora da floração completa
Calmo e implacável, estamos após você
Segurando a dor
Do amor tomado de você
Uma praga
(Segure, segure, segure-se)

segunda-feira, janeiro 23, 2017

domingo, janeiro 22, 2017

sábado, janeiro 21, 2017

quinta-feira, janeiro 19, 2017

o mantra da paz com Tina Turner

Om Om Om
Sarvesham Svastir Bhavatu
Sarvesham Shantir Bhavatu
Sarvesham Poornam Bhavatu
Sarvesham Mangalam Bhavatu
Om, Shanti, Shanti, Shanti

Mantra's Meaning: 

May there be happiness in all
May there be peace in all
May there be completeness in all
May there be success in all

Om, Peace, Peace, Peace

segunda-feira, janeiro 16, 2017

lutar como Luther King

Temos de aprender a viver todos como irmãos ou morreremos todos como loucos."
"A injustiça num lugar qualquer é uma ameaça à justiça em todo lugar."
-16/01, Martin Luther King Day-

sábado, janeiro 14, 2017

Roda Viva com Noam Chomsky (1996)


100 anos de Revolução Russa (I)



Impossível não olhar com outros olhos pra personalidade de Chomsky, suas posições políticas libertárias, sua crítica, antes e melhor que a do dromedário novo inquilino da Casa Branca, à mídia como pool de uma só rede "fake news",  e até sua linguística universalista (reflexo de uma aposta na possibilidade de comunicação, ou seja tornar comum, partilhar, entre os homens mais diversos), após o espetáculo de homenagem que lhe é feito no filme "Capitão Fantástico". 
Aqui, ele rebate uma espectadora de esquerda xiita, inconformada por ele colocar Lênin, o "Lula" (quimera) dos socialistas de velha guarda, no mesmo rol totalitário de Stálin. Stálin não deturpou Lênin, nem Lênin, em certo sentido, deturpou Marx. Os três deturparam um grande ideal, talvez impossível enquanto tal, mas com capacidade ética para nos conduzir a uma social-democracia madura, conciliadora dos dinamismos do mercado, dos direitos do indivíduo e dos seus deveres para com o gênero (raiz do termo "genero-sidade") humano e com a Terra, também espoliada e injustiçada pelo patrão demoníaco que fez dela escrava, o homem.

sexta-feira, janeiro 13, 2017

vem, me fala de você






Vem, me fala de você
-Zé Vicente-
Vem, me fala tu de liberdade
Desta igualdade que todos queremos
Desta vida nova que todos buscamos
Desta paz que um dia alcançaremos.

Vem me fala tu de tua vida
Desta amizade mais querida
Desta ansiedade de amar de novo
Desta tua vida doada ao povo
Vem me fala tu de esperança
Deste novo ser criança
Desta paz sem ser bonança
Desta luta pra vencer
Vem me fala de você

quarta-feira, janeiro 11, 2017

a lua dos vira-latas

Na poça da rua
O vira-lata
Lambe a lua 
(Millôr)

certezas e convites

"De tudo ficaram três coisas
A certeza de que estamos começando 
A certeza de que é preciso continuar
A certeza de que podemos ser interrompidos 
antes de terminar
Façamos da interrupção um caminho novo
Da queda, um passo de dança
Do medo, uma escada
Do sonho, uma ponte
Da procura, um encontro!"
-Fernando Sabino-

terça-feira, janeiro 10, 2017

essa é sua vida


nós dois

Nós dois
(Guilherme de Almeida)
Chão humilde. Então,
riscou-o a sombra de um voo.
"Sou céu!" disse o chão.

sexta-feira, janeiro 06, 2017

quinta-feira, janeiro 05, 2017

terça-feira, janeiro 03, 2017

segunda-feira, janeiro 02, 2017